Mobilidade Corporativa: os Planos Flat Fee chegaram para ficar

80% das empresas têm problemas com cobranças inadequadas em suas faturas telefônicas. Esse foi o resultado da pesquisa realizada pela Navita com gestores que participaram do evento online sobre o plano flat fee.

Reduzir o grande volume de contestações de faturas por apontamentos incorretos é um dos motivos que está levando as operadoras a oferecer os chamados planos de cobrança fixa. Isso pelo menos no Brasil, em que as informações divergentes ainda acontecem com frequência nas faturas telefônicas.

Em mercados mais maduros em que este formato responde por 90% das contratações, o motivo é outro: maior visibilidade de gastos por centro de custo ou país, contribuindo para otimizar e alocar os investimentos de forma estratégica.

Essa visão mais gerencial também deve chegar às empresas brasileiras. É o que acredita o gerente de produto da Navita, Walisthom Niz, que apresentou os prós e contras dos planos fixos.

Durante o evento online, Walisthom ressaltou as características dos dois planos oferecidos no Brasil pelas operadoras Claro e Vivo. Nos dois casos, as chamadas internacionais e o roaming não estão cobertos no plano flat e, sem controle, ainda podem gerar grandes gastos para as empresas.

Ele ainda chamou atenção para o fato de que os planos não são totalmente sem excedentes e de que o minuto do excedente é muito alto.

O gerente da Navita recomenda uma boa avaliação do perfil de necessidades da empresa para determinar qual opção apresenta mais vantagem.

O plano total share da Claro conta com pacotes para diferentes tipos de uso, com uma franquia grande de minutos por linha e uma quantidade de chamadas que dificilmente é ultrapassada. A desvantagem fica por conta da contratação de SMS, que é avulsa e há excedente de dados, que pode ser compartilhado por fatura.

Já o smart da vivo conta com planos de 2GB, 3GB e 7GB por linha, compartilhados na fatura, o que deixa mais flat o consumo de dados.  E ainda oferece 7 mil minutos para chamadas entre telefones da Vivo e outras operadoras sem custos adicionais e franquia de 2 mil SMS.

Outro ponto destacado durante o evento foi o crescimento do consumo de dados que, segundo um estudo da Cisco devem aumentar em até sete vezes em cinco anos.

E é justamente a gestão do pacote de dados a maior dor de cabeça dos gestores. Pelo menos 58% delas, apontam o serviço como o mais difícil de ser gerenciado.

Assim, em um futuro próximo, com o avanço da tecnologia 5G, o aumento da velocidade e a redução da latência, a tendência é a explosão do uso de dados, o desuso de SMS e o cancelamento de linhas fixas, movimento que já vem acontecendo atualmente.

No cenário de IoT, Walisthom acredita que o uso de dados vai ampliar ainda mais o tráfego e que as operadoras oferecerão planos flats específicos para estes casos.

E por que os Planos Flat Fee tendem a se consolidarem no mercado?

O gerente de produtos da Navita aponta alguns caminhos:

– tendência de uso de dados e não de voz, vai sobrar minutos para as operadoras;

– as empresas irão cada vez mais buscar manter a previsibilidade;

– redução do esforço operacional.  A operação de Telecom passaria a trabalhar em outras frentes, deixando de ser um custo e se tornando uma aliada estratégica para a empresa;

– as ferramentas que auxiliam as empresas a identificar o perfil de consumo e manter a previsibilidade gastos e rateio, também poderiam ser estendidas como um benefício ao usuário.

Apesar das vantagens apontadas por esse tipo de contratação, pelo menos 20% das empresas ainda não sabem identificar se tem perfil para este tipo de plano fixo e, pelo menos, 30% consideram atender os quesitos para uma contratação previsível.

É justamente essa consultoria estratégica que as empresas buscam e que o mercado de gestão de mobilidade corporativa deve atender. Hoje, a Navita já desenvolve essa consultoria estratégica para agregar uma visão gerencial à gestão de mobilidade e telecom.

Um estudo realizado pela Navita em 2015 e 2016 com seus clientes com redução de custos, apenas 9% da economia anual gerada para os clientes com projetos de mobilidade referem-se a contestações e auditorias.  Mais de 90% da economia está relacionada à consultoria estratégica e a oferta de outros serviços de gestão como identificação de perfil, consultoria de otimização de pacotes, benchmarking, consultoria para as novas tendências de mobilidade, logística, entre outros.

Para conhecer em detalhes como funcionam os planos flat fee, baixe o white paper “Fatura previsível – a tendência da telefonia mundial chega ao Brasil”

 

Adicionar comentário