Proteção de dados: saiba como fazer na sua empresa!

Select Sidearea

Populate the sidearea with useful widgets. It’s simple to add images, categories, latest post, social media icon links, tag clouds, and more.
hello@youremail.com
+1234567890
 

proteção de dados

Proteção de dados na empresa: saiba como fazer!

Roubo, sequestro, falhas elétricas e exclusão indevida de dados são apenas alguns dos eventos que podem resultar na perda de arquivos importantes de uma empresa. Por esses motivos — e com o crescimento do uso de tecnologias digitais nas organizações — a segurança e a privacidade têm sido assuntos cada vez mais relevantes para a área de tecnologia da informação.

Foi justamente pensando nisso que escrevemos este post. A seguir, você compreenderá a importância da proteção de dados, os riscos de não investir em segurança da informação e algumas dicas para preservar os arquivos da sua organização. Veja!

Quais riscos a falta de segurança pode causar?

Uma empresa que não investe em segurança de dados está exposta a riscos de diferentes graus e origens. Um deles é a possibilidade de que seus sistemas sejam invadidos por criminosos, que sequestram dados em troca de recompensa financeira, apagam informações, alteram arquivos e roubam materiais estratégicos e sigilosos.

A perda de documentos necessários para comprovar questões legais — como aqueles ligados às relações trabalhistas — e de informações sobre os clientes podem causar passivos e rombos de dinheiro por meio de multas, autuações e cancelamento de contratos, além de prejudicar a imagem da empresa no mercado.

Como é possível perceber, esse tipo de evento pode resultar em grandes prejuízos financeiros e estratégicos para a organização. Dessa maneira, a depender do grau dos danos causados, ela pode até mesmo chegar à falência.

Qual é a importância da proteção de dados nas empresas?

Diante dos riscos que acabamos de apresentar, você já deve compreender a importância de investir na proteção de dados da empresa, correto? Contudo, é preciso que isso seja feito antes que eventos como roubo de dados e fraudes aconteçam.

O mais comum, infelizmente, é que as companhias dediquem atenção para a segurança da informação apenas depois de enfrentar acontecimentos desse tipo e sofrer as consequências deles. Dessa maneira, agindo de forma reativa, os prejuízos já terão afetado o negócio e nem sempre é possível recuperar o que foi perdido.

Por isso, é fundamental adotar um comportamento preventivo em relação à proteção de dados. É preciso ter uma equipe capacitada, funcionários bem informados e rotinas e processos definidos para tornar a realização de ataques mais difícil. Falaremos sobre medidas como essas no próximo tópico.

Como proteger os dados da empresa?

Agora que você conhece a importância da proteção de dados da empresa e os riscos que a falta de investimento em segurança pode causar, confira a seguir boas práticas que todas as empresas devem adotar para evitar eventos desastrosos e seus prejuízos.

Utilizar softwares e equipamentos de proteção

Existe uma série de softwares e ferramentas criadas exclusivamente para proteger dados e sistemas. Alguns exemplos são antivírus, firewalls, detectores de invasões, nobreaks e equipamentos de telemetria que emitem alertas em casos de falha.

Na hora de escolher esses itens, as empresas devem procurar por aqueles que melhor atendam suas necessidades, preparando sua equipe de tecnologia da informação para incluí-los em suas rotinas.

Fazer backups

Os backups são cruciais para resgatar os dados da empresa após perdas e roubos, amenizando os danos causados por eventos do tipo. Um exemplo seria a recuperação do histórico de transações trabalhistas da organização para conseguir evitar passivos e multas.

Entretanto, para que os backups possam atingir o objetivo desejado, é preciso que eles sejam atualizados constantemente. Sendo assim, é recomendado criar rotinas e procedimentos claros e bem definidos, além de acompanhar seu cumprimento de acordo com os prazos necessários.

Aplicar o controle de acessos

Várias pesquisas já apontaram que os usuários são a principal porta de entrada para os ataques virtuais nas instituições. Segundo o relatório do Kaspersky Lab, cerca de 46% dos incidentes desse tipo nas empresas são causados pelos próprios funcionários.

Mais grave ainda, a pesquisa também apontou que, em 40% das organizações, os usuários não relatam esse tipo de incidente para os responsáveis. Por isso, a adoção de algumas medidas protetivas em relação aos funcionários a exemplo do controle de acessos é imprescindível.

Decidir quem pode acessar cada tipo de informação da empresa, bem como utilizar senhas e sistemas para bloquear aplicativos e sites em desktops e celulares corporativos são algumas medidas que podem ser adotadas para aumentar a segurança dos dados.

Capacitar os funcionários

Ainda em relação aos usuários, é possível adotar outras medidas para garantir a proteção dos dados da empresa. O primeiro passo é capacitar os funcionários para que eles compreendam a importância do tema e quais posturas são esperadas em relação à segurança da informação.

Além disso, é possível criar políticas de segurança, manuais ou um código de ética com diretrizes e recomendações claras sobre o uso de sistemas e equipamentos, solicitar assinatura de termo de confidencialidade sobre as informações da empresa, entre outras medidas.

Atualizar os sistemas

O famoso ransomware WannaCry, que sequestrou dados de órgãos públicos e empresas de diversas partes do mundo em 2017 — inclusive no Brasil —, utilizou uma brecha no sistema operacional Windows para invadir os computadores e criptografar as informações.

A atualização dos sistemas e softwares é, então, importante para amenizar as chances desse tipo de evento acontecer. As empresas de tecnologia estão continuamente procurando por falhas em seus sistemas e criando versões mais seguras de seus produtos.

Realizar análises de riscos

Outra forma de garantir a proteção dos dados da empresa é por meio da análise de riscos. Esse tipo de verificação deve ser feito continuamente com o objetivo de identificar ameaças em potencial e determinar ações de correção que devem ser implementadas antes que os problemas aconteçam.

Para fazer uma análise de riscos eficiente, é importante incluir na investigação todo tipo de tecnologia que a empresa possui, desde as digitais até as físicas. Em seguida, é preciso estar atento e, se possível, simular as possíveis ameaças que podem trazer riscos para a segurança das informações da instituição.

Da mesma forma que indicamos em relação aos backups, a recomendação é elaborar um cronograma e determinar quais procedimentos devem ser feitos em cada verificação para evitar o esquecimento de alguma etapa.

Como você pôde ver neste post, a proteção de dados é fundamental para evitar prejuízos financeiros e estratégicos. Utilizar sistemas e equipamentos de proteção, manter os backups em dia, capacitar os funcionários, investir em controle de acesso e realizar análises de riscos constantemente são algumas das medidas que podem ser adotadas para resguardar as informações nas empresas.

Gostou do post? Então, assine agora mesmo a nossa newsletter e receba mais conteúdos como este em seu e-mail.