Internet das Coisas – Será que agora vai?

Agora vai! Depois da liberação pela Agência Nacional de Aviação (Anac) para o uso de drones no Brasil, as possibilidades de negócios envolvendo a Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) deve acelerar.

A regulamentação publicada em maio deve facilitar o uso dos equipamentos com sensores para áreas como agricultura, infraestrutura, segurança, entre outras, cuja tecnologia pode contribuir para o desenvolvimento de novos negócios.

A questão legal é um dos grandes desafios para a implementação de projetos com aparelhos conectados. Com a regulamentação, parte deste caminho deve reduzir, já que boa parte das autorizações individuais para pilotar uma aeronave era vetada pelo órgão regulador.

Leia mais sobre o Plano Nacional de IoT aqui.

Estimativas apontam que o Brasil deve responder por 1% do mercado mundial de IoT.  De acordo com o Gartner, até 2020 haverá cerca de 20 bilhões de coisas conectadas, o que deve gerar em torno de US$ 300 bilhões em receita para os fornecedores de produtos e serviços de Internet das Coisas.

O CEO da Navita, Roberto Dariva traçou um cenário do mercado de Internet das Coisas e as perspectivas para esse setor em curto e médio prazo.

Você pode conferir o vídeo na íntegra, acessando aqui.

Fonte: G1

10 de julho de 20170

Adicionar comentário