Ajude seu cliente a implantar um programa de BYOD

O uso de dispositivos próprios no trabalho ou BYOD já é uma realidade nas empresas. A prática oferece diversos benefícios e maior satisfação ao usuário. Por outro lado, para as empresas é essencial criar um programa de BYOD estruturado, com políticas e comunicação bem claras e definidas.

Relacionamos abaixo, algumas orientações fundamentais para você orientar seus clientes na estruturação de um projeto de BYOD eficiente, que contribua para gerar maior produtividade nas empresas, reduzir custos e garantir a segurança das informações corporativas.

– Antes de mais nada é essencial definir o objetivo do projeto de BYOD para a empresa. Com base nessa definição, ficará mais fácil planejar os próximos passos.

– Todo o programa consistente de BYOD deve ter uma política clara que defina a elegibilidade de quem poderá participar; quais informações podem ser acessadas para cada perfil de usuário; os smartphones e tablets homologados e quais os mecanismos serão utilizados para proteger a informação da empresa.

– Vale reforçar também o estabelecimento de uma política jurídica desenvolvida em conjunto com a área de Recursos Humanos, que protegerá a empresa de riscos trabalhistas pelo uso indevido de dispositivos móveis pessoais fora do horário do expediente.

– É importante mapear os custos atuais de mobilidade e comparar com os custos de implantação de um programa de BYOD e retorno que trará ao negócio.  Deve-se levantar os custos com as ferramentas utilizadas, links de dados ou wifi, ferramenta de segurança etc.

– Para que um programa de BYOD seja implementado com sucesso, é imprescindível utilizar ferramentas de MDM (Mobile Device Managment). Saiba quais são os requisitos mínimos necessários para a implantação do programa e defina uma ferramenta de MDM para utilizar no projeto.

– Defina os processos a serem implementados: projetos de MDM (Mobile Device Management) só devem entrar em operação após configuração de ferramentas, dispositivos, e também da definição de todos os processos de suporte, atualização de ambiente, gerenciamento de apps, dentre muitos outros.

– Oriente seu cliente de que é necessário incluir um modelo de suporte aos usuários, de acordo com as necessidades da empresa.

– Determine as permissões e acessos, que pode variar conforme cargo, departamento, necessidades específicas. Essas permissões podem ser alteradas e monitoradas por meio das ferramentas de MDM.

Leia também:

Prós e contras de um programa de BYOD

14 de dezembro de 20160

Adicionar comentário