Auditoria e Contestação – Gestão de Telefonia eficiente

Reduza custos de telefonia. Faça uma contestação eficiente

Os erros nas faturas de telefonia são comuns e podem representar até 7% do total dos gastos com o serviço. Uma despesa desnecessária e que poderia ser investida em outros projetos.

Alguns gestores têm dúvidas de como resolver essa questão. O primeiro passo é implantar um projeto de gestão de telefonia (TEM – Telecom Expense Management) que contribuirá para o controle de custos com telecom. Uma das etapas dessa gestão envolve a auditoria de faturas, como realizado pela Navita, essencial para identificar esses erros e confrontar o valor cobrado por cada ligação e serviço com o que está em contrato.

Identificadas as inconsistências, a empresa pode contestar os valores cobrados junto à sua operadora. A Anatel (resolução nº 632, de 7 de março de 2014) permite a contestação retroativa de faturas no prazo de três anos.

As operadoras têm cinco dias para realizar a primeira resposta do pedido por telefone (quando o contrato prevê o atendimento por esse meio) ou 48 por e-mail. A devolutiva final ao pedido de contestação deve ser feita em até 30 dias, após o primeiro contato, conforme determinação da Anatel.

Importante: faça um controle com os protocolos, datas e prazo de retorno para cada solicitação. Com essas informações em mãos, você poderá cobrar da operadora os retornos e as restituições dos valores aceitos como cobrança indevida. O modelo e controle de contestação você pode baixar aqui.

O que muitas pessoas não sabem é que o cliente tem direito a receber o valor por cobrança indevida, com depósito direto em conta e não com desconto em fatura.

Outro ponto que nem sempre é muito claro é de que é possível contestar e pedir a prorrogação da fatura pagando somente o valor que você julgar correto, enquanto a operadora avalia sua contestação. Porém, o ideal é efetuar o pagamento integral da fatura para evitar o bloqueio dos serviços. Neste caso, você tem direito a receber o valor indevido em dobro.

Não esqueça de solicitar anualmente a carta de quitação anual às operadoras com que sua empresa trabalha. Este documento impede que a empresa receba qualquer cobrança posterior relativo aos serviços prestados.

Baixe os modelos e controle de contestação elaborados pela Navita.

Assista o webinar – “Implementando um Projeto de Gestão de Telefonia” com o diretor de Serviços da Navita, Maurício Yamamura.

Leia também:
Navita recupera mais de R$ 17 milhões em auditoria para seus clientes
Gestão de Telefonia Eficiente – 12 recomendações para reduzir custos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Adicionar comentário