Inventário de Telefonia – 3 Casos que com certeza você vai se identificar!

Imagine a seguinte cena: um funcionário da sua equipe esquece o smartphone no táxi durante uma viagem. Ele avisa a área de TI ou responsável do departamento, mas ninguém toma providências. Alguns meses depois, a empresa inicia a gestão de custos com telecom e identifica que a linha deste dispositivo móvel ainda se encontra habilitada e, pasmem, sendo utilizada pelo taxista.

Segundo caso: o financeiro levanta um gasto alto na fatura telefônica de uma determinada área da empresa de forma recorrente. O RH é acionado para verificar o motivo dos gastos e avaliar junto ao gestor do colaborador a possibilidade de reduzir este custo.  Surpresa:  a linha em questão está com um ex-funcionário, que continuou a usá-la sem qualquer dificuldade.

Em uma terceira situação: o profissional demitido devolve o dispositivo móvel ao gestor da área, que o guarda em uma gaveta. O objetivo é entregá-lo a outro colaborador quando este o contratar, mas esquece de avisar à TI. Meses depois, o aparelho que estava parado na gaveta, mas com a linha ainda ativa, foi utilizado de forma indevida por outras pessoas, gerando um gasto desnecessário.

Esses casos podem parecer exagerados, mas são reais e bem mais comum do que se imagina. Você sabia que situações como essa podem representar até 10% do valor da fatura de uma empresa?

A ausência de inventário de telefonia atualizado é um dos principais desafios das empresas na gestão dos seus ativos tecnológicos. Pensando nisso a Navita criou uma Planilha de Inventário, para auxiliar as empresas a realizar o controle de seu parque de telefonia.

Acesse agora mesmo e faça o download.

Leia também:
20 dicas com as melhores práticas de redução de custos
Baixe o Guia Navita de Auditoria e Contestação

Adicionar comentário