O difícil é fazer algo simples!

Por Roberto Dariva – CEO da Navita

Alguém algum dia deve ter defendido a ideia de que fazer algo complexo era para os mais inteligentes. Estamos vivendo um momento de grande volume de informações e, infelizmente, mais de 95% disso é lixo, porcaria ou duplicação. Esse é o preço de se ter dado o poder da informação nas mãos de todos. Qualquer um publica o que quer e ninguém paga nada por gerar lixo digital. Um dia alguém ainda vai ter que limpar essa “privada”. Mas não adianta reclamar, o que está feito está feito!

E como as pessoas têm o poder de gerar a informação ou replicar conteúdos, o que se percebe é que a grande maioria tenta parecer mais inteligente, divulgando novidades para parecer uma pessoa atualizada, ou usam palavrinhas da moda, que muitas vezes nem sabem o que significam, para que os outros pensem que é uma pessoa acima da média. Quando percebo alguém usando termos da moda para parecer inteligente, acordo meu lado chatão: “me fale mais sobre isso, por favor.” ou “Como isso impacta aquilo?”, ou ainda: “por que você acha isso interessante?” A maioria sai com respostas sofríveis.

O desafio é simplificar!

 

A única forma de se tornar mais inteligente é estudando! Mas se parecer inteligente é realmente importante para você e você é uma pessoa preguiçosa demais para estudar, procure fazer o simples, de forma simples e sem enrolar. Certa vez, numa reunião sobre um software que justificavam ter como diferencial a simplicidade para usar, perguntei como sabiam quando estava realmente simples e a resposta foi surpreendente: “entregamos para minha mãe usar! Ela não conhece nada de tecnologia e quando consegue usar, sem perguntar, conseguimos chegar ao simples!

Complicar o simples é algo comum entre os profissionais de tecnologia que geralmente gastam mais tempo complicando que simplificando. Uma vez um projeto atrasou tanto que acabou sendo abortado e isso porque ao invés de construir um componente de software os técnicos tentaram construir um construtor de componentes. Isso seria o equivalente a comprar moléculas de hidrogênio e oxigênio e um misturador para fazer água para um restaurante oferecer aos clientes. Quando isso foi descoberto, já era tarde demais. Por isso, o maior simplificador de todos deve ser o líder. Se ele tem a visão, o planejamento e o acompanhamento, consegue simplificar. Do contrário, as coisas se complicam.

Ano passado tive uma reunião com o John Chen, presidente da BlackBerry e ao ser questionado sobre o que faria para fazer a BlackBerry voltar a ter lucro, com simplicidade respondeu: “vou reduzir custos e aumentar o faturamento até que o segundo seja maior que o primeiro“.

Seja simples e objetivo em suas colocações e cuidado ao tentar parecer inteligente, usando termos da moda ou tentando parecer especialista em algo que não é, pois você poderá parecer o contrário!

21 de setembro de 20160

Adicionar comentário