O TEM Morreu! E agora?

Qual o novo modelo de gestão de custos de TI?

Com a mudança no cenário corporativo e os avanços tecnológicos, as dores e necessidades do mercado foram se modificando, com isso, a gestão de TI passou a estar cada vez mais alinhada a estratégia do negócio e a olhar para outras áreas da empresa. Para atender a demanda de todas as áreas e fazer a gestão de redução de custos de tecnologia de forma completa, surgiu o ITEM.

 

E você já conhece o ITEM?

O ITEM – Information Technology Expense Management ou Gestão dos Custos de Tecnologia da Informação, em português, é uma evolução do TEM (prática usada há anos para reduzir os custos em telefonia).

Considerado uma nova abordagem de fazer a gestão de custos de TI, o ITEM aplica uma visão ainda mais estratégica do negócio e, diferente do TEM, neste cenário mais moderno, a gestão não é focada somente no rateio de custos de Telecom, mas em todos os recursos que são providos por TI.

Reduzir os custos é importante, mas, para isso, é preciso analisar quais são de fato esses custos e porque eles existem.

Neste modelo, é levado em consideração a visibilidade dos gastos:

  • Onde estão sendo alocados os recursos contratados?
  • Será que está sendo feito o gerenciamento de softwares e licenças?
  • Estou gastando mais do que deveria com telefonia?
  • Existe um controle de gastos com impressão?
  • E o armazenamento de cloud, tem como fazer essa gestão?
  • E quem está olhando para os contratos de BPO (Business Processo Outsourcing, ou terceirização de processos de negócios)?

Todas essas perguntas e problemas são solucionados com o ITEM, que analisa a segurança, os serviços, os acessos, organiza e otimiza os processos operacionais, ao mesmo tempo em que impacta diretamente (e de maneira positiva) no bolso de sua empresa.

Outra questão que deve ser levada em conta é a fragmentação de custos. Neste cenário onde a área de TI passa a atender diversas áreas, o controle dos gastos se torna algo ainda mais complexo e que precisa de organização.

Nesta nova realidade, um aliado é o “outsourcing” ou terceirização, em português. Com a terceirização, o método e rotina de trabalho também é modificado! O controle dos custos passa a ser feito pelo prestador de serviços, que dá todo o suporte para a empresa que, automaticamente, otimiza sua operação e tem menos dor de cabeça ao tentar entender quais custos precisam ser analisados com mais cuidado.

Para isso, é importante que a empresa entenda quais são suas necessidades e ficar atenta ao mercado para escolher um serviço que a atenda com eficiência.

Quer saber mais sobre o ITEM? Assine nossa newsletter e baixe o conteúdo completo.

Conheça também nossa plataforma Connect ITEM

Adicionar comentário