Sabia que o “modo quiosque” está presente até no Big Brother Brasil?

O ‘Big Brother 20’, reality show mais popular do país, tem tentado se reinventar para não perder relevância. Famosos e anônimos dividem a casa, e no time das celebridades temos os influenciadores digitais, muito populares na internet.

Por esse motivo, a produção decidiu liberar um telefone celular para que os confinados possam produzir conteúdo no programa.

O aparelho não tem comunicação com o mundo exterior, servindo apenas para compartilhar o que acontece dentro da casa, através de uma rede social interna criada pela Rede Globo – o #FeedBBB.

Essa iniciativa só é possível graças à estratégias de controle de aplicativos como soluções MDM (Mobile Device Management) configurado possivelmente no modo “quiosque”, por exemplo, restringindo o acesso as configurações, recursos e apps do dispositivo.

O celular utilizado pelos “brothers” está configurado para ter conexão apenas com uma intranet (rede privada) para executar funções do ‘#FeedBBB’. Além disso, o sinal telefônico foi desativado ou quaisquer outros aplicativos que possam permitir algum tipo de contato externo.

O gerenciamento de dispositivos móveis não é um conceito novo e pode ser aplicado a diversos cenários.

Aplicativos de controle parental, por exemplo, têm ajudado a zelar pela segurança e bem-estar das crianças no ambiente virtual, fornecendo acesso remoto ao dispositivo, permitindo controle, bloqueio ou gerenciamento de determinados recursos, como limite de horário (time fence) e cercas de geolocalização.

No uso pessoal, o bloqueio de aplicativos pode trazer mais proteção, evitando acessos indesejados a apps, pastas e outros arquivos.

Como o MDM se aplica ao contexto corporativo?

Os dispositivos móveis já fazem parte da rotina empresarial, reinventando as relações de trabalho em equipe. Os aplicativos de mensagem instantânea já são inerentes aos processos de negociação e relacionamento com o cliente, por exemplo.

De acordo com o relatório publicado pela empresa de pesquisa de mercado de tecnologia The Radicati Group, a receita mundial do mercado de EMM aumentará de US$ 1,8 bilhão em 2017 para US$ 3,3 bilhões em 2021. A taxa média de crescimento anual será de 18% para os próximos anos.

Contudo, o ingresso quase que repentino destes aparelhos nas organizações também trouxe impactos negativos.

Estes impactos, que na maioria das vezes são associados somente à queda de produtividade, podem apresentar muito mais riscos como a possibilidade de facilitar o vazamento de informação, aumentar a toxicidade do relacionamento entre colegas e até a chance de ações trabalhistas.

O uso dos celulares no ambiente de trabalho é ainda mais perigoso quando os dispositivos estão conectados a rede da empresa. Um exemplo recente foi o bloqueio do WhatsApp no Brasil, que fez com que muitos trabalhadores recorressem ao uso de VPNs de fontes desconhecidas para acessar o aplicativo — possibilitando a exposição dos seus dados pessoais e corporativos, além de possíveis ataques.

Por isso, é importante combater o Shadow IT, uso de aplicativos não monitorados ou certificados sem autorização da empresa. Bloquear a instalação de apps de fontes desconhecidas e criar uma loja privada, somente com aplicativos seguros e permitidos pela empresa é um bom início para essa estratégia.

Para ressignificar o uso do celular no trabalho tornando-o uma ferramenta facilitadora, muitas empresas têm optado por soluções de MDM que podem aplicar suas funcionalidades minimizando os riscos associados aos dispositivos móveis corporativos.

O Navita EMM por exemplo, possui as principais funcionalidades que as empresas necessitam para gerenciar seus dispositivos móveis.

Simples de implantar e fácil de usar, é uma excelente opção para projetos e operações de todos os tipos, com uma interface amigável e responsiva, pode ser acessado em ambiente web, através do seu smartphone, tablet ou desktop.

Entre os principais benefícios e funcionalidades, temos:

  • Gerenciamento de smartphones e tablets iOS e Android;
  • Administração simples e fácil;
  • Informações de inventário de dispositivos atualizadas;
  • Maior agilidade na entrega de aparelhos através de configurações automatizadas;
  • Envio e atualização de aplicativos remotamente;
  • Administração por grupos;
  • Controle de funcionalidades e restrições;
  • Modo quiosque: controle total dos dispositivos limitando-os a uma única finalidade;
  • Envio de configurações de Wi-Fi e Email;
  • Definição de políticas de senha;
  • Inventário de aplicativos corporativos instalados;
  • Informações de geolocalização dos dispositivos;
  • Segurança da informação, através de políticas, controles e segregação de conteúdo;
  • Time fencing: disponibilização de aplicativos por horários pré-determinados.

Conclusão

Agora você já sabe da importância de uma ferramenta de MDM no mundo corporativo e que grandes organizações como a Rede Globo estão utilizando esse tipo de solução.  Para conhecer mais a nossa ferramenta de MDM acesse o site https://navitaemm.com.br/

Também não deixe de conferir os nossos outros materiais sobre mobilidade e tecnologia:

Adicionar comentário