ESG na prática: tudo o que você precisa saber

As empresas estão cada vez mais engajadas com o propósito da sustentabilidade. Basta observar que as companhias estão adotando políticas mais rigorosas, que visam uma produção consciente e sustentável.

Políticas como a do ESG, por exemplo, são tidas como elemento chave e fornecem onorte que as empresas precisam no caminho da responsabilidade ambiental. 

Neste post, você irá entender qual é o impacto do ESG e de que forma ele pode influenciar na imagem da sua empresa. 

ESG na prática

Antes de mais nada, é importante ressaltar os fundamentos básicos do ESG, apresentando quais são os seus 3 pilares e a  relevância de cada um deles. 

A sigla ESG deriva da expressão em inglês Environmental, Social and Governance, ou seja, Meio Ambiente, Social e Governança. É a partir desses critérios que as empresas são avaliadas e certificadas quanto ao andamento das boas práticas. 

Ao investir em ESG, além de demonstrar  que está alinhada aos propósitos de preservação ambiental, adotado pelas grandes nações mundiais, a empresa ganha pontos ao passo que se mostra bastante confiável para fins de investimentos. 

Afinal, o fundamento mais importante a ser buscado pelos investidores é a imagem que a empresa representa para o mercado. Nenhum investidor irá aportar seus recursos em uma empresa que, embora tenha um patrimônio robusto, se mostra como uma grande causadora de danos ambientais. 

É um fato que empresas conscientes tendem a prosperar no médio/longo prazo. Em contrapartida, aquelas que não estão aderindo aos meios sustentáveis rapidamente irão cair no descrédito dos seus stakeholders.

Pontos avaliados dentro do ESG

Cada letra da sigla aborda uma grandeza específica, que, por sua vez, revela o nível de comprometimento da empresa para com a causa em questão. Veja só: 

E – Environmental (Meio ambiente): diz respeito aos cuidados tomados pela empresa para reduzir os impactos ambientais, com sua atuação sustentável. 

Aqui, destacam-se temas como o aquecimento global, emissões de carbono, poluição do ar e/ou da água, preservação da biodiversidade, desmatamento, eficiência da matriz energética e a gestão de resíduos.

S – Social (Social): a questão social é um dos pontos avaliados dentro do ESG. Ela diz respeito ao convívio existente dentro da empresa, avaliando o quão bem as pessoas se sentem atuando nela e o quanto são respeitadas.

Exemplos de temas sociais: satisfação dos clientes, diversidade entre os colaboradores, proteção e privacidade dos dados, engajamento das equipes e o respeito aos direitos humanos e às leis trabalhistas. 

G – Governance (Governança): é, basicamente, a organização estratégica da empresa, em especial, as lideranças.

Alguns exemplos: conselho interno, comitê de auditoria, condutas profissionais, relação com pessoas públicas, como os políticos, ouvidoria para os colaboradores.

Esses são os três pontos que melhor definem a abordagem ESG. Contudo,conforme se observa, eles não são os únicos que demonstram a importância do impacto do ESG. A economia de uma empresa também está inteiramente alinhada à sua política de sustentabilidade. 

Como você poderá observar abaixo, existe um índice ESG na bolsa de valores, baseado na pontuação de classificação das empresas que o utilizam em suas políticas.

Repercussão na bolsa de valores 

Existe um índice na bolsa de valores de São Paulo, a Bovespa (B3), responsável por calcular um indicador que representa os títulos nacionais que cumprem os critérios sustentáveis de ESG. O indicador é listado na S&P Dow Jones.

Segundo a definição da B3, o Índice ESG representa:

“um índice amplo que procura medir a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. O índice exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU (UNGC, em inglês) e também empresas sem pontuação ESG da S&P DJI”.

A cotação do índice ESG da B3 pode ser observada em tempo real na plataforma da S&P Dow Jones. Nela, é possível encontrar um padrão de comportamento muito semelhante ao índice de pontuação histórica da B3. 

As empresas que apresentam pontuações de alto nível não chegaram a um patamar elevado de forma rápida. As práticas são resultantes de um trabalho longo  e duradouro, voltado para adoção de melhorias práticas e otimizações constantes. 

Índice e indicadores do ESG

Além dos indicadores financeiros listados na bolsa, outras modalidades de investimento se fazem presentes no mercado e que estão em sincronia com os avanços do ESG nas corporações.

Existem os chamados Fundos de Fundos(FoF) permitem direcionar o valor aportado para investir em ações sustentáveis, de empresas engajadas com o propósito ambiental. 

Também existem os debêntures, que são gerenciados sob a modalidade de renda fixa, assim como os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRA’s), tidos como investimentos mais seguros. Em 2020, eles bateram na casa dos R$6 bilhões investidos

Impacto do ESG nas organizações corporativas

Já deu para perceber o quanto o ESG é importante para o crescimento sustentável das empresas, não é? Essa afirmação é muito verdadeira, principalmente se analisada sob a ótica da visão de mercado. 

Empresas que apostam em medidas modernas, que englobam as propostas do ESG, são vistas com muita atenção pelas demais companhias e pelos acionistas. 

Afinal, o ESG também é uma forma de a empresa dizer para o mundo que está comprometida com o seu crescimento, com o seu impacto ambiental e com o bem-estar dos colaboradores.

Logo, essa empresa possuirá os elementos necessários para que possa crescer em plena harmonia com o meio ambiente. À seguir, você entenderá um pouco mais sobre os impactos do ESG nas empresas, obtendo uma visão ampla dos cenários da implantação. 

ESG: pontos negativos que devem ser evitados

Após tomar a decisão de adotar as abordagens do ESG, a organização precisa unir todos os times e debater todos os fluxos de trabalho. É o momento de fazer um compliance e direcionar as responsabilidades. 

Alguns pontos podem ser prejudiciais durante essa etapa de organização. Por isso, é importante ficar atento para os pontos negativos listados abaixo. 

Perceba que a falta de organização em qualquer um deles pode ser fatal para todo o projeto! 

Desorganização financeira

De nada adianta elaborar medidas estratégicas para o crescimento sustentável, investindo em ESG, se o caixa da empresa não estiver preparado nem para lidar com a situação momentânea. 

É preciso se organizar financeiramente, construir uma reserva emergencial e, então, se planejar para a adoção de novas políticas.. 

Falta de processos internos

A boa organização é a base do sucesso. Por isso, é preciso estruturar os fluxos de trabalho de uma forma perene, integrar os times em um mesmo propósito e também avaliar continuamente aquilo que pode ser aprimorado. 

Implantar o ESG será inviável se as equipes não possuírem o hábito de interagirem entre si. O trabalho em equipe é absolutamente necessário para a empresa. 

Trabalho escravo

Pode parecer exagero falar sobre esse tema no século XXI, mas não é. Infelizmente existem muitos exemplos de trabalho análogo à escravidão no Brasil. Empregadores mantêm  rotinas que não respeitam as legislações trabalhistas de carga horária de trabalho e remuneração.

Os colaboradores é que fazem da empresa aquilo que ela é, logo, é preciso tratar cada um com a devida dignidade, de forma equivalente e harmônica. 

Sem projetos de Sustentabilidade

Abraçar a sustentabilidade sem ter um projeto concreto para isso é o mesmo que não fazer nada e, ainda assim, achar que está contribuindo. É necessário que haja um projeto muito bem detalhado com o plano de metas. 

Os resultados precisam ser mensuráveis. É possível, por exemplo, definir uma meta de redução de carbono mensal para avaliar precisamente os resultados daquilo que foi proposto.

Benefícios do ESG em alta

O ESG aborda sistemas de pontuação para classificar o nível de maturidade das empresas. Existem formas diferentes de se calcular o ESG. É possível fazer a mensuração de forma geral, utilizando todos os três pilares e também, de forma individual, fazendo uma leitura de cada um dos pontos bases. 

Também existe o chamado “ESG de controvérsia” que consiste em uma análise feita por outras empresas e traz uma checagem paralela para comparação de dados. 

Importante: não confunda o ESG com a pontuação para o acesso aos recursos financeiros. Essa pontuação é um outro tipo: diferente e igualmente importante.

Entenda quais são as principais percepções notáveis nas empresas de alta pontuação! 

Autoridade frente às  organizações concorrentes

O mercado está antenado para o que acontece com as empresas e se a sua é eficaz naquilo que se propõe a fazer e é certificada com o ESG, então você sairá na frente.

Empresas com o selo de sustentabilidade chamam a atenção e se sobressaem entre as concorrentes que não possuem nenhum acompanhamento sustentável.

O mesmo também pode acontecer no cenário inverso. Aqui, você já pode perceber que o impacto imediato após a adoção de práticas ESG já o colocará em um patamar elevado. 

Confiança no mercado

O ESG não chama atenção somente por conta de suas práticas sustentáveis. Mais do que isso, ele é também uma oportunidade de investimento. Como você pode ver anteriormente, existem fundos de ações, debêntures e outros investimentos. 

As maiores empresas da bolsa hoje são adeptas de práticas ESG. Seria essa uma simples coincidência, ou, a confirmação de que o caminho sustentável é também aquele que oferece maiores oportunidades de rentabilidade?

Portanto, percepção de mercado e autoridade no setor são os primeiros impactos positivos alcançados pelas companhias que priorizam ESG. 

Certificação

Além da pontuação do ESG, é possível obter também as certificações. Elas são muito importantes, pois deixam ainda mais evidente o comprometimento da empresa com as causas sustentáveis. 

Um bom exemplo de selo é ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que sinaliza o comprometimento da empresa com 17 causas específicas, que vão dos cuidados ambientais às relações sociais. 

Vantagem competitiva

O mercado é  altamente competitivo, e o que faz uma empresa se destacar mais do que outra é unicamente a percepção que as outras e os clientes têm sobre ela. 

Ao comprometer-se com projetos de causa ambiental e social, a  empresa assume uma atuação sustentável e responsável, seguindo os princípios morais e éticos que são demandados pelas empresas modernas.  

Navita e a pontuação ESG

A Navita tem um grande orgulho de pertencer a esse seleto grupo de empresas engajadas no  propósito de construir um amanhã próspero, priorizando uma atuação sustentável. Conheça um pouco do que vem sendo realizado pela empresa.

  • Controle de custos: o controle de custos já é realizado levando em consideração os principais projetos sociais e sustentáveis da empresa;
  • Gestão de orçamento: gestão aprimorada dos custos de gestão, otimizando os processos com base em estratégias sustentáveis;
  • Sustentabilidade econômica: o planejamento da Navita foca em ponstos importantes, como redução de  desperdícios, reaproveitamento de matéria-prima e a divulgação de uma cultura saudável para alinhamento de ideias. 
  • Gerenciamento de custos de impressoras: as impressoras da empresa são utilizadas de forma estratégica. Ao reduzir o volume impressõesa companhia  diminui não apenas o custo, mas também os impactos ambientais. 
  • Certificado ESG: a certificação ESG reforça o compromisso e o engajamento da Navita com os desafios atuais. 

Lidando com os desafios do amanhã

A Navita é uma empresa que busca fazer a diferença no mercado, causando um impacto positivo, fazendo boas parcerias, prezando sempre o cuidado com seus colaboradores e clientes. Confira mais detalhes sobre o propósito da empresa.

A Navita acredita fortemente no potencial dessas medidas práticas de sustentabilidade e utiliza essas ações como base, na formação de seus pilares. 

Os valores da Navita são: brilho nos olhos (paixão pelo que faz), excelência, respeito às diferenças, simplicidade, transparência e a valorização do time de colaboradores. 

São iniciativas simples de adotar e que podem fazer toda a diferença, para a construção de uma marca sólida e respeitável no mercado. 

Aproveite para conhecer agora mesmo o ITEM, solução da Navita. Descubra como a tecnologia da ferramenta pode te ajudar a ter uma organização de excelência, seguindo os padrões mais elevados de sustentabilidade. 

Adicionar comentário