O que é Gartner? Saiba sua importância no mundo corporativo!

O mundo da tecnologia é imparável, inabalável e acelerado. As inovações acontecem de forma ininterrupta, portanto, para conseguir acompanhar o movimento do mercado, é preciso ter uma “bússola” para se guiar. Dentro do universo tecnológico, o nome dado a essa bússola é Gartner. Não é nenhum tipo de equipamento ou software, é evidente, mas sua atuação é tão importante e relevante quanto a mais útil das ferramentas. 

Se você faz parte do mundo tecnológico e sabe o que é Gartner, então de fato, você está muito bem engajado em seu ramo. Do contrário, fique tranquilo, este post foi preparado exatamente para você. Confira! 

O que é o Gartner?

O Gartner nada mais é do que uma empresa de TI, mas, não uma empresa comum, afinal, seu objetivo é servir de norte para as outras empresas de tecnologia presentes no mundo todo. 

Dentre as suas participações, destacam-se as pesquisas, consultorias, eventos e as prospecções que envolvem o mercado de TI. 

Além de trazer estudos muito ricos em informações a respeito dos caminhos da tecnologia no mundo, o Gartner também certifica as companhias de tecnologia, para que elas possam mostrar ao mercado seus valores como empresas. 

Já deu para perceber o quanto o Gartner é importante para o meio tecnológico, não é? Mas, não para por aí! Você vai conhecer agora um pouco mais sobre essa empresa e o que ela pode fazer para o seu negócio! 

Para que serve o Gartner? Qual sua origem?

A história do Gartner teve início em 1979, criada por Gideon Gartner (1935-2020), um empreendedor e filantropo, conhecido por ser um patriarca da indústria de TI. Ideais que foram levados adiante com a fundação do Gartner Group.

O objetivo do Gartner sempre foi trazer o conhecimento da tecnologia disruptiva para as empresas que querem abraçar a inovação, e que observam nela, a chance real de um progresso sustentável. 

Esse ideal segue presente nos dias atuais, com a sua consultoria especializada, que possui aproximadamente 10 mil clientes no mundo todo e que são atendidos por mais de 4 mil consultores.

O Gartner está na linha de frente na realização de estudos avançados de mercado, que apresentam para o mundo, as tendências tecnológicas para o futuro próximo. Uma outra importante frente da empresa é a da certificação das companhias de TI.

Estudos de mercado

O Gartner é muito famoso pelos seus estudos de mercado que demonstram os impactos das novas tecnologias no mundo corporativo. Entretanto, existe um estudo que se destaca dentre os demais, ele é chamado de Cool Vendors (Vendedores Legais). 

O estudo foi iniciado em 2013 e desde então, é apresentado no início de cada ano, no mês de janeiro. O estudo elege as empresas que se destacaram pela utilização de tecnologias inovadoras. 

Esses Cool Vendors precisam se destacar por conta da utilização de tecnologias que compõem um tripé fundamental para a classificação.

1 – Inovadoras: Tecnologias que criam o que antes não era possível;

2 – Impactantes: São aquelas que após serem implantadas, tiveram impacto direto na maximização dos lucros

3 – Intrigantes: São as que já são vistas como promissoras pelo Gartner desde o ano anterior. 

A importância do Gartner para o mundo da tecnologia

Como você pode perceber, o Gartner é como uma bússola para o mercado de TI, demonstrando para as empresas o cenário da tecnologia global. 

As empresas de TI podem e devem acompanhar os trabalhos do Gartner porque, assim, elas poderão se localizar dentro do mercado, conhecerão as tecnologias mais impactantes e terão o respaldo necessário para dar grandes passos. 

Com base no relatório Cool Vendors, o Gartner classifica as empresas dentro de um “Quadrante Mágico”, apresentando quais são os pontos fortes (e a melhorar) das empresas mais ativas no mercado. 

Esse quadrante é uma peça chave para que as empresas possam acompanhar o andamento do mercado, se equiparando às organizações que atuam em um nicho semelhante. 

O Quadrante Mágico é constituído pelos seguintes pontos: 

1 – Líderes: As principais companhias do mercado, são aquelas que já atuam com o que há de mais inovador e ditam as tendências;

2 – Desafiadores: São aquelas que ainda não são consideradas líderes, entretanto, sempre abraçam o que é novo e possuem facilidade em lidar com a inovação;

3 – Visionários: Atuam diretamente com pesquisa e desenvolvimento, mas ainda não possuem grandes mudanças em suas infraestruturas; 

4 – Concorrentes de nicho: Empresas que fazem o básico do que se dispõem a fazer, sem necessariamente buscar ir além, com tecnologias disruptivas. 

Abraçando o novo

Não há dúvidas, o Gartner é mesmo um divisor de águas dentro do mercado tecnológico. Além de atuar como a principal referência do mercado, a empresa também pode certificar aquelas que buscam se adequar ao novo. 

O mercado evolui de uma forma incrivelmente rápida, as empresas que hoje não buscam abraçar a inovação com certeza ficarão para trás em pouquíssimo tempo. 

A certificação Gartner é uma referência de peso para qualquer empresa que a possuir. É um diferencial de mercado que apresenta aos clientes o quanto aquela organização está empenhada em fazer o novo, em buscar ir sempre além. 

De uma forma rápida, é possível dizer que: as empresas que acompanham os rumos do Gartner são aquelas que irão se destacar e prosperar, já as que buscam fazer mais do mesmo, certamente, muito em breve, não mais o farão. 

Acompanhe a inovação

Agora que você entendeu em detalhes o que é e para que serve o Gartner, não há a menor dúvida de que sua mente se abriu para as possibilidades de abraçar a inovação! 

Assim como o Gartner, a Navita tem como objetivo levar até você o conhecimento da tecnologia para fazer com que seus negócios possam crescer por meio da adoção de ferramentas disruptivas e de grande potencial. 

Continue acompanhando o blog da Navita e fique por dentro das principais dicas e novidades a respeito das inovações do mundo da tecnologia corporativa. 

Adicionar comentário