Ferramentas que impactam na gestão de orçamento!

Vamos falar sobre um assunto que com certeza você já viu em alguma manchete de jornal!

Muitos dizem que empresas brasileiras possuem uma vantagem competitiva em relação ao mercado mundial já que estão habituadas a trabalharem em um cenário de constante turbulência e sabem enfrentar qualquer problema.

Porém nos últimos 10 anos a economia tem tido um caminho diferente, o dólar sobe a cada dia, desemprego crescendo, as pessoas ganhando menos e em 2020 o início da pandemia trouxe um impacto ainda maior.

O que ninguém esperava é que empresas que já estavam acostumadas com todo tipo de dificuldades teriam que se reinventar no meio de uma pandemia que até então seria rápida, mas em 2022 ainda segue e gerando impactos significativos para empresas seja de grande, médio ou pequeno porte.

Muitas empresas para manter as portas abertas, recorreram a bancos e mercados de capitais, isso gerou dívidas e mais dívidas, e sabemos que não é algo de curto prazo teremos impacto futuro não decorrente apenas da pandemia já que os números começaram a chamar atenção lá em 2011.

Segundo um estudo realizado pela Economatica em 10 anos a dívida de empresas abertas subiu drasticamente de 486 bilhões para 1,213 trilhões de reais representando um percentual de 149,6%, isso sem contar com a Inflação que se acumulou de 66,7% um crescimento de quase 50%.

Não desconsiderando a alta do dólar que inflama ainda mais a situação de diversas empresas, envolvendo dívidas com moedas estrangeiras e sendo necessário a conversão em reais.

Tendo em vista que um dos motivos de tais endividamentos, se dá por um balanço feito de forma equivocada, gerando assim uma falta de liquidez o que com a pandemia trouxe um crescimento de 15,1% em dívidas líquidas, com isso entende-se que exista a vontade de melhoria, porém não estão encontrando os meios corretos como dito pelo economista Evandro Buccini:

“Dá para perceber a intenção das empresas de fortalecer seus balanços para enfrentar a crise. O pior de tudo seria morrer por falta de liquidez”

Olhando os fatores e crescimento do endividamento, a pergunta que fica é: como melhorar a situação e trazer ferramentas que ajudem nesta gestão?

Inicialmente seria um trabalho de reestruturar e organizar a “casa”, não esquecendo que neste ano ainda terá crescimento.

Visando trazer melhorias e funcionalidades eficazes, você precisa se atentar a alguns pontos:

  • Falta de Visibilidade:

O responsável por cada área precisa ter conhecimento sobre todos os itens a qual gerencia e visar um orçamento assertivo.

Sendo preciso focar no que está fazendo com o dinheiro da empresa, precisa ter uma previsibilidade do que irá fazer com o orçamento seja anual ou semestral.

  • Acompanhamento Contínuo de Gastos:

O foco é saber os gastos de forma que você saiba onde e como, isso a todo momento não apenas quando chega no fim do ano ou semestre, com isso você obtém um controle maior podendo corrigir, ou alterar de acordo com necessidades apresentadas trazendo assim eficácia nas entregas realizadas.

Ter em mente que a expectativa de crescimento da empresa, traz diversos pontos como por exemplo: o orçamento visará o momento atual e o futuro, ou seja, se você deixar 100 passará a deixar 200 prevendo margem de erro ou ganho.

  • Conhecimento Detalhado das Informações Contratuais:

É importante ter domínio de tais informações para que não ocorra nenhum reajuste sem que esteja programado pela empresa e não computado no orçamento.

Agora que já sabe quais pontos de melhorias, vamos falar de solução?

Conforme citamos os pontos acima, há possibilidade de termos uma organização concentrada e melhorada, mas para isso é necessário usarmos a tecnologia a nosso favor. Com isso, o mercado possui ferramentas automatizadas que impulsionam a sua visibilidade e seu poder analítico para tomar a melhor decisão e otimizar processos.

Tendo em vista o cenário atual, a Navita possui uma ferramenta voltada para esse tipo de situação, o ITEM, solução que traz gestão de orçamento, com o foco em melhorias, deixando de forma clara o ponto de maior gasto e o de menor. Porém há questionamentos, será que o orçamento que foi estipulado será utilizado de forma inteira, terá estouro, os contratos serão reajustados na data correta e respeitando o que consta em contrato?

Desta forma, unimos solução e qualidade, pois sabemos que em tempos de pós pandemia e de empresas cada vez mais endividadas, mudar o cenário para qualquer negócio de uma forma econômica e ter um orçamento 100% eficaz é de extrema importância.

Saiba mais sobre a solução para gerenciar seus contratos, faturas, fornecedores e até orçamentos:

 

Adicionar comentário