Qual importância da transformação digital na logística?

Falar sobre inovação digital não é mais uma novidade. No entanto, o que muitas pessoas não consideram é que a utilização da tecnologia para inovar e criar novos modelos de negócios está presente em todos os setores e mercados do mundo. E é claro que a logística e a cadeia de suprimentos não ficam de fora.

Mas os dados ainda não são muito positivos. Segundo esta publicação da McKinsey, a cadeia de suprimentos média tem um nível de digitalização de 43%, e apenas 2% dos executivos entrevistados afirmaram que esta área é o foco de suas estratégias digitais.

A inovação tecnológica trazida pela transformação digital, quando acontece na cadeia de suprimentos, chega a complementar o crescimento anual de ganhos em 3,2%. A mesma publicação diz que este é o maior aumento da digitalização de qualquer área de negócios. 

É necessário entender em quais iniciativas focar os esforços de estratégias digitais e quais tecnologias são mais adequadas a cada modelo de negócio. Além disso, considerar que a transformação digital é muito mais do que o uso de sistemas modernos, e envolve também mobilidade corporativa, talentos e um planejamento abrangente. 

No post a seguir, vamos falar sobre todos os assuntos que envolvem a inovação digital na logística e cadeia de suprimentos, assim como seus benefícios, dificuldades e o que considerar antes de colocar suas estratégias em prática. 

Boa leitura!

A necessidade da inovação digital na logística e supply chain

A logística e a cadeia de suprimento são processos fundamentais de qualquer negócio e segmento. Isso quer dizer que, se todos os outros processos que uma empresa ou setor estão desenvolvendo suas estratégias de transformação digital, manter a logística e a supply chain em modelos tradicionais é um atraso geral. 

De acordo com a PwC, a cadeia de suprimentos hoje é uma série de etapas isoladas, realizadas por meio do marketing, desenvolvimento de produtos, fabricação e distribuição e, finalmente, nas mãos do cliente. 

Neste aspecto, a digitalização derruba essas paredes, e a cadeia se torna um ecossistema completamente integrado e transparente para todos os players envolvidos – desde os fornecedores de matérias-primas, componentes e peças, aos transportadores desses suprimentos e produtos acabados e, finalmente, aos clientes. 

Para que exista uma fluidez entre estas diferentes operações, é preciso tecnologia em vários processos, como: sistemas integrados de planejamento e execução, logística autônoma, estoque inteligente, manutenção preventiva, gerenciamento de peças sobressalentes, análises avançadas, entre outros. 

É claro que todas estas mudanças estruturais e operacionais não acontecem de uma hora para outra e nem funcionam para todos os negócios. Algumas vezes é necessário observar quais são as reais necessidades da empresa e começar aos poucos, porém com um planejamento a longo prazo.

Muitas vezes pequenas iniciativas como implementar dispositivos BYOD na empresa ou no departamento de logística diminuem um custo que pode ser usado para investir em uma solução de gerenciamento de dispositivos móveis, por exemplo. Estas duas estratégias juntas já levam mais produtividade, agilidade e redução de custos para a logística.    

As mudanças que a digitalização traz para o setor de logística

A utilização de sistemas de gestão de logística já existe há muito tempo, porém eles tinham funções limitadas a três áreas: simplificação de atividades operacionais, suporte às principais operações, como gerenciamento de depósito, e aprimoramento das análises importantes para as tomadas de decisão. 

O grande problema é que estas tecnologias eram muito básicas e incapazes de realmente transformar a gestão da cadeia de suprimentos. Segundo a mesma publicação da mcKinsey, a real digitalização da logística precisa considerar muitas outras funções, como:

  • Integração de dados multifuncionais (por exemplo, estoque e remessas) de fontes internas e externas; 
  • Descobrir as origens dos problemas de desempenho investigando ERP, gerenciamento de depósito, planejamento avançado e outros sistemas de uma só vez; 
  • Previsão de demanda e desempenho com análises avançadas, para que o planejamento se torne mais preciso e os problemas possam ser antecipados e evitados.

Em outras palavras, para que haja uma transformação e inovação digital real no setor de logística e supply chain, é necessário investir em tecnologias emergentes que impactem positivamente a forma com que as operações funcionam. 

A McKinsey ainda afirma que, no nível empresarial, a transformação digital significa empregar análises, inteligência artificial, robótica, a Internet das coisas e outras tecnologias avançadas para coletar e processar informações automaticamente e apoiar a tomada de decisão e outras atividades ou automatizá-las completamente. 

Uma transformação digital da cadeia de suprimentos, então, trata de estabelecer uma visão de como os aplicativos digitais podem melhorar os níveis de serviço, custo, agilidade e estoque. Além disso, ainda permitem a implementação consistente de mudanças organizacionais e de processos que usam essas tecnologias para conduzir a excelência operacional.

Exemplo de uma inovação digital real

Para tornar mais claras as informações descritas até agora, vamos criar um cenário que exemplifique todos estes assuntos.

Uma grande empresa entendia a necessidade de integrar todos os dados, inclusive as informações de logística em apenas um ERP. Mesmo após estes esforços, percebia que ainda não conseguia monitorar as atividades da cadeia de suprimentos nem diagnosticar problemas que acabavam afetando seu desempenho. 

Na realidade, o que acontece, neste caso, é que, apesar de integrados, os dados não permitiam que os líderes e gestores obtivessem insights úteis. A alternativa, então, foi alimentar todos os dados recebidos na mesma ferramenta de análise. Ou seja, agora dados de diferentes fontes poderiam ser conectados para mostrar como as atividades e decisões em uma parte da cadeia de suprimentos poderia influenciar as operações de outra. 

Em poucas semanas após a implantação da ferramenta de dados, muitos problemas simples, como incompatibilidade de prazos de entrega ou pedidos de compra vencidos, que dificultavam a precisão das tomadas de decisão futuras, foram resolvidos. Estas novas análises, obtidas depois da implementação da ferramenta, têm ajudado a reduzir o estoque em 20% e melhorar a produtividade geral em até 30%. 

Desafios e benefícios da busca por inovação digital

O setor de logística como um todo é composto por inúmeros processos diferentes, que vão desde a disponibilidade de caminhões de entrega até compras e estoque.

Um dos grandes motivos de investir em inovação digital é contar com a tecnologia para diminuir a pressão crescente trazida pelo rápido crescimento do comércio eletrônico. 

Vamos pensar em um futuro não muito distante. Muito provavelmente poderemos substituir os motoristas de caminhão por tecnologias de direção autônoma. Assim que a tecnologia for aperfeiçoada, a logística poderá ser um setor muito mais seguro e rápido, já que os erros que podem acontecer em muitos dos processos serão bastante diminuídos. 

Além disso, as empresas que oferecem serviços de logística ou as que possuem um departamento focado nestas atividades não precisarão de um grande número de funcionários empregados. A tecnologia será suficiente para realizar várias funções, e as organizações poderão reduzir os custos relacionados à mão de obra.

Mas, como qualquer outra iniciativa que altere as operações de uma empresa e impacte na forma com que o trabalho sempre foi feito, começar a pensar em estratégias de inovação digital, na maioria das vezes, não é uma decisão fácil.

A mudança de um processo para outro pode ser desafiadora para todos que estão envolvidos. É claro que pensar em estratégias para acompanhar a evolução da sociedade é imprescindível para manter a competitividade do negócio, mas é necessário que elas sejam implementadas de forma harmoniosa e eficiente para que não se tornem um desafio grande demais. 

A seguir, vamos mostrar quais são os 3 passos que precisam ser considerados para acelerar a inovação digital do setor logístico.

3 passos para buscar inovação digital para a logística

O Gartner, empresa de consultoria mundialmente famosa, produziu um conteúdo abordando quais são os 3 principais passos que precisam ser levados em consideração na hora de planejar a inovação digital na logística. Acompanhe as principais informações a seguir:

Integração da cadeia de suprimentos ao ecossistema digital

O ecossistema digital de uma organização é uma rede dinâmica de entidades (pessoas, negócios e coisas) interagindo entre si por meio de soluções integradas em tempo real para criar e trocar valor sustentável.

Aproveitando tecnologias como a Internet das Coisas (IoT) e Big Data, as informações são compartilhadas de forma eficaz em todo o ecossistema digital.

Essas tecnologias também podem informar a tomada de decisões e impulsionar a eficiência em todo o ecossistema da cadeia de suprimentos.

A tecnologia confunde as fronteiras entre parceiros internos e externos.

Para permitir a execução dos processos diários da cadeia de suprimentos em um ecossistema digital, os líderes da cadeia de suprimentos precisam determinar a função que a tecnologia digital desempenha e validar e gerenciar os requisitos físicos e digitais dos parceiros.

Implementação de uma cadeia de suprimentos autônoma

A automação de processos é uma característica da cadeia de suprimentos há décadas. Com a introdução e a difusão da inteligência artificial (IA), as cadeias de suprimentos podem introduzir processos autônomos em suas funções que auxiliam a força humana. 

Espera-se que a IA seja capaz de tomar progressivamente uma série de decisões complexas, de forma mais autônoma (por exemplo, prever melhor a demanda, definir níveis de estoque, redirecionar o transporte, redesenhar a rede de abastecimento e distribuição).

Os líderes da cadeia de suprimentos precisam garantir que as organizações estejam prontas para negócios digitais. Isso significa ficar mais informado sobre a aplicação das tecnologias digitais e as práticas operacionais mais adequadas para alavancá-las. Eles também devem saber como alinhar e implantar sua experiência em fluxos de trabalho, em vez de exigir que os parceiros de negócios os procurem. 

Sincronização com negócios digitais

Os líderes da cadeia de suprimentos podem desempenhar um papel crucial na identificação e abordagem de quaisquer lacunas, obstáculos ou vulnerabilidades na resposta de sua organização ao desafio dos negócios digitais e na entrega de valor ao cliente.

A sincronização de recursos físicos com digitais aumenta a resiliência nas cadeias de suprimentos. Como resultado, os líderes da cadeia de suprimentos são mais capazes de identificar possíveis interrupções no ecossistema da cadeia de suprimentos, mitigar essas interrupções e minimizar os impactos nos custos ou serviços. 

As chaves para a sincronização são: mitigação de risco proativa, otimização de ativos em tempo real, respostas operacionais autônomas, modelagem e detecção instantânea de demanda e gerenciamento proativo de responsabilidade social corporativa.

As inovações na prática: as utilizações dos dispositivos móveis na logística

Os dispositivos móveis em geral são grande parte da inovação digital na logística. Com um smartphone ou tablet nas mãos, os funcionários conseguem atualizar informações em tempo real, atender clientes, otimizar processos, alterar rotas e muitas outras funções que são correlatas à área.  

Como dissemos no tópico sobre varejo, a logística precisa adequar seus processos na mesma velocidade dos outros segmentos, e a utilização dos dispositivos móveis é fundamental nesta questão.

Entenda agora como os dispositivos móveis contribuem para a inovação digital na logística:

Agilidade e rapidez 

De acordo com esta publicação da i-Scoop, velocidade é um fator muito importante que influencia na competitividade da empresa. Ao questionarem executivos da área de logística, 76,9% deles afirmaram que a rapidez tem um forte impacto sobre seus negócios, e inovações digitais com esse foco estão presentes em suas estratégias atuais. E para quem busca agilidade e rapidez, utilizar dispositivos móveis durante as operações é fundamental para monitorar e controlar cargas, realocar recursos, extrair relatórios precisos, entre muitas outras funções. 

Geolocalização

Em um segmento amplamente focado em transporte, funções como monitoramento e rastreamento de carga, cálculo de frete e otimização de rotas, por exemplo, ganham muito mais eficiência quando podem ser analisadas por meio de dispositivos móveis. Com os sistemas adequados à gestão de logística e integração com sensores dispostos em caminhões e cargas, os gestores têm as informações em tempo real na palma das mãos para tomadas de decisão mais rápidas e assertivas.

Treinamento e segurança

Se o departamento ou a empresa de logística conta com frota própria, seja ela de automóveis ou caminhões, promover treinamentos e cursos de reciclagem pode significar mais segurança aos profissionais e menos danos aos veículos e às cargas. Mas como oferecer treinamentos e cursos se toda a equipe está sempre espalhada pelos quatro cantos do país? Os dispositivos móveis, mais uma vez, são fundamentais nessa questão. Os profissionais podem escutar uma palestra enquanto fazem uma entrega, ou podem assistir a um webinar nos momentos de folga, ou até mesmo comparecer a uma reunião a distância pelas plataformas de comunicação.        

O papel da Navita na inovação digital na logística

Como vimos até aqui, a inovação digital começa aos poucos e vai sendo testada e aprimorada conforme o tempo passa e os benefícios aparecem. Investir em dispositivos móveis de qualidade e atribuí-los aos diversos profissionais espalhados pelo Brasil ou até mesmo pelo exterior é fundamental, porém também tem seus desafios.  

As dificuldades são muitas, como o controle de gastos a distância, manutenção dos aparelhos, segurança de dados da empresa, entre muitos outros. Neste caso, contar com uma solução de gerenciamento de dispositivos móveis como a Navita EMM reduz drasticamente todas estas dores de cabeça, deixando os líderes e gestores focados em assuntos realmente importantes.

Leia mais informações sobre o Navita EMM agora:

O que é o Navita EMM?

O Navita EMM é a plataforma completa de EMM – Enterprise Mobility Management, ou, em português, Gestão de mobilidade para empresas. Esta solução foi desenvolvida para facilitar o gerenciamento de smartphones e tablets das empresas. Entre seus diversos benefícios estão o controle simples de aplicativos,  maior segurança e produtividade no ambiente corporativo e adequação às exigências da LGPD

Entenda melhor os diferenciais do Navita EMM a seguir. 

  • Gerenciamento de aplicativos – O Navita EMM oferece a criação de uma loja de aplicativos privada que distribui tanto aplicativos públicos quanto internos e ainda pode ser integrada com o Google Play e Apple Store. Esta funcionalidade evita que os funcionários baixem aplicativos de procedência duvidosa, colocando os dados da empresa em perigo. 

Outra função bastante positiva é a instalação silenciosa, ou seja, os gestores de mobilidade podem instalar e atualizar aplicativos sem precisar interagir ou manipular os dispositivos móveis.

  • Localização de dispositivos – O Navita EMM possui uma funcionalidade que permite a consulta de localização atuais dos dispositivos móveis. Dessa forma, é possível monitorar os percursos e consultar as localizações registradas durante determinado período de tempo. 

Estas informações podem ser fundamentais para recuperar um dispositivo perdido, roubado ou extraviado e também entender se os percursos feitos pelos funcionários condizem com a atividade que ele foi fazer naquele momento. 

  • Configurações e Políticas – Qualquer empresa que se preocupa com a segurança da informação entende a importância que a definição de configurações e políticas têm no dia a dia corporativo. Manter todos os dispositivos móveis de acordo com as regras da empresa sem a ajuda de uma plataforma é muito difícil e demanda tempo e dedicação da equipe de suporte. 

O Navita EMM, neste caso, automatiza a configuração de dispositivos e ainda permite que as políticas e configurações sejam parametrizadas de maneira remota. Esta funcionalidade ainda oferece política de senha, WiFi e modo quiosque para a melhor gestão e controle dos dispositivos móveis da empresa.

  • Segurança da Informação – Toda estratégia de inovação digital traz consigo novas preocupações relacionadas à segurança da informação. Afinal, quanto mais dispositivos móveis conectados à rede da empresa e tendo acesso aos dados, mais necessária a segurança da informação se torna. O Navita EMM não só determina as configurações de acordo com as políticas corporativas como também apoia as estratégias da empresa para o atendimento da LGPD (Lei Geral de Proteção dos Dados). 

A funcionalidade de segurança da informação da Navita EMM permite a segmentação de aplicativos em containers; controle de configurações de aplicativos e de navegador para garantir uma navegação segura na internet, integrando-o com o proxy da empresa ou declarando endereços (URLs) que poderão ou não ser visitadas.

  • Time Fence (Controle por Horário) – O time fence é uma das funcionalidades mais úteis do Navita EMM. Por meio dela os gestores conseguem liberar e remover aplicativos evitando, assim, riscos com processos trabalhistas. Para utilizá-la, é necessário configurar um horário, de segunda a sexta das 9h às 18h, por exemplo, e o dispositivo móvel só irá liberar as funções corporativas durante este período. O time fence é simples e reduz drasticamente o risco com horas extras ou processos trabalhistas.
  • Relatórios Gerenciais – A plataforma Navita EMM oferece diversas informações em formato de relatórios, como inventário de dispositivos – incluindo IMEI, número de série, sistema operacional, marca e modelo de aparelho – inventário de aplicativos gerenciados – com versão, origem (público ou interno) e estado do aplicativo (instalado ou pendente de instalação) e informações de usuários. Este relatório permite a melhor compreensão de como os dispositivos são usados e ajuda a empresa a ter maior controle do uso dos dispositivos móveis, transformando assim a mobilidade em sua aliada.

O Navita EMM faz parte do Navita Connect e pode ser acessado por qualquer computador ou dispositivo conectado à internet. Após tomar a decisão de investir nesta solução da Navita, você receberá as credenciais para acessar o sistema, em poucos cliques você terá o ambiente configurado e funcionando! Toda a implantação é simples, rápida e fácil.

Agora pergunte-se: sua empresa se preocupa com a gestão da mobilidade? Então entre em contato com a Navita e descubra como podemos ajudá-lo!

Adicionar comentário